Não é sobre tirar a mamadeira, mas sobre introduzir o copo

Uma grande bola de bobeira
01/02/2018
Mas vai doer?
24/04/2018

Juliana já estava com cinco anos e meio. Já passada a hora de deixar a mamadeira de lado. Mas Heloísa, mãe da Juliana, estava com dificuldades nesse processo. Disse que já tinha feito de tudo e então perguntei o que era “fazer de tudo”. Heloísa disse para a filha que ela não podia mais tomar leite na mamadeira porque tinha crescido e que tomar leite na mamadeira era coisa de criança bem pequenininha como a irmãzinha mais nova. E então a mamadeira da noite virou o leite no novo recipiente: o copo. Que copo? Um copo “que eu tinha lá”. E a estratégia era: cada vez que a filha conseguisse tomar leite no copo ganhava uma estrelinha. Heloísa apenas se esqueceu que ser uma criança bem pequenininha era o que a Juliana mais queria naquele momento, igualzinho à irmãzinha que tinha acabado de nascer… perfeito! Para que largar a mamadeira?

– Quantas estrelinhas ela ganhou?

– Nenhuma.

– Há quanto tempo você iniciou?

– 8 dias.

– Ela tomou o leite no copo?

– Não.

– Ficou sem leite?

– Sim e não. Ficou sem. Como é cabeça dura disse que não ia tomar leite no copo, mas acordou no meio da noite com fome e eu dei a mamadeira para ela. Tudo errado, né?

– E além da mudança de mamadeira para copo, mudou mais alguma coisa?

– Não. Acho que não… Mudou um pouco, enquanto ela tomava o leite na mamadeira deitada na cama dela eu lia uma história antes de ela dormir. Saía do quarto, ela ficava terminando o leite e adormecia sozinha. Agora dou a mamadeira no copo na cozinha, o copo olha para ela, ela olha para o copo e eu lá “filha, experimenta, toma um gole” e ela nem encosta nele… e eu fico arrumando a bagunça da casa. Não deixo ela sair dali, consegui fazer ela encostar no copo, mas ela fez aquela cara de nojo que fico com vontade de dar um tapa na bunda dela! Mas calma, eu não dou não Bia, pode ficar tranquila, é só a vontade mesmo. E aí passa tanto tempo que eu nem consigo ter tempo para ler a história dela. Ela dorme vencida pelo cansaço e antes fica insuportável.

– E o que você acha que significa a cara de nojo dela?

– Ué, nojo né?

– É? Nojo do copo? Nojo do leite?

Silêncio.

– Heloísa, a Ju está com nojo do leite que está no copo que era o mesmo leite que ficava na mamadeira?

– A cara de nojo ela faz quando encosta no copo. É nojo do copo.

– E o que está sendo legal para ela em tomar leite no copo?

Silêncio.

– Você me disse que quer que a sua filha pare de tomar leite na mamadeira e passe a tomar leite no copo. Isto é o que você quer. Você me contou o que fez para conseguir isso. Parece que não foi a melhor forma, afinal não deu certo. Consegue pensar em jeitos diferentes que podemos deixar a Juliana motivada a tomar leite no copo e achar que essa novidade pode ser muito legal?

– Está um porre para ela tomar leite no copo, né?

– Parece que sim, né? A melhor forma de motivar uma criança a largar a mamadeira não é dizer a ela que algo que ela gosta muito não vai poder ter mais simplesmente porque, por consequência da vida, ela cresceu. E nem porque ela não é mais uma criancinha como a irmã que acabou de nascer e está dividindo os pais com ela, que antes eram só dela. A vida pode ser dura e, de repente, a mamadeira sumir, porque a criança cresceu, mas a gente pode deixar a vida ser dura mais tarde, não podemos?

– É Bia, ela perdeu a história que eu contava para ela antes de dormir, ganhou um copo feio e velho que fica olhando para ela durante quase uma hora dependendo do dia, está perdendo um pouco do que é ser criança, o leite na mamadeira, e ganha míseras estrelinhas que para ela, não são nada, quer dizer não ganha porque até agora não ganhou nenhuma… Sabe, eu adorava ganhar essas estrelinhas e colocar no teto do meu quarto e ficar olhando elas brilhando. Eu adormecia assim.

– Que lembrança gostosa. Você adorava, parece que a Juliana não… ou, pelo menos, parece que você não mostrou a ela o poder das estrelinhas e não apresentou a ela como isso encantava você quando criança.

– Vou buscá-la na escola e levá-la para escolher o copo que ela quiser para ser o supercopo do leite mágico!

– Leite mágico?

– Sim, vou dizer a ela que esse supercopo é mágico. Toda vez que ela tomar leite no copo mágico o copo conta uma história nova que ela nunca ouviu. Um dia ou outro vou deixar um livrinho novo esperando na cama dela. Coisa do copo mágico, sabe como é, né? Ela adora livrinhos. Vou fazer isso ser divertido, ser legal!

– Uau! Eu vou é querer um copo desse!!!

– Sabe Bia, é a mudança de perspectiva, um olhar novo. Não é sobre tirar a mamadeira, mas sobre como introduzir o copo.

 

 

 

 

Conecte-se